Jump in

6 de nov de 2011

■ Diablo 2 - Aqui sim se aplica o termo "clássico"


Mas que merda é essa?

Quando joguei Diablo 2 pela primeira vez, confesso a vocês que não tinha a maturidade necessária para aproveitar tudo que o jogo podia me oferecer. Seu sistema de evolução complexo e a barreira imposta pelo idioma não me deixaram alternativas: o máximo que poderia fazer no auge dos meus 13 anos era criar um bárbaro e partir para o campo de batalha, ganhar alguns pontos de experiência para investir na minha força e ignorar totalmente as skills que o jogo me oferecia para melhorar o desempenho do meu char no campo de batalha. Comigo era na base do botão direito do mouse, qualquer coisa fora disso estava além da minha compreensão.

Depois de três semanas árduas de batalhas extremamente repetitivas e o dedo indicador totalmente em frangalhos, finalmente consegui derrotar Diablo e ver aquela maravilhosa CG de encerramento do jogo. Pra falar a verdade, o que me motivou a seguir em diante eram justamente as “cinematics”, que diga-se de passagem, estavam um nível acima dos jogos de PC disponíveis naquela época.

Who are you? I'm the Diablon
Pois bem, o tempo passou e a Blizzard finalmente anunciou oficialmente a terceira versão do game, o que pra mim não significou absolutamente nada, pois como já dito, Diablo 2 não passava de um jogo de matar e pilhar, preferencialmente utilizando o botão direito do mouse até que o mesmo se desintegrasse.

Como sou um usuário assíduo de fórum de games, visitando os tópicos relacionados ao jogo, pude perceber o quanto Diablo 2 é idolatrado e cultuado pelos seus fãs. Frases do tipo “melhor jogo que já joguei na vida” ou “Goty do século” são uma constante em tópicos relacionados à franquia.

Não conseguia entender o motivo para tanta comoção. Para mim, Diablo era um puro smash button com grife, e apenas isso.  Foi aí então que resolvi dar outra chance ao jogo, não porque queria me divertir, apenas queria entender o que todo mundo via, menos eu...

E fez-se a luz

Comecei uma campanha Single player. Desta vez, ao invés do brutamonte, resolvi iniciar com a Sorcerer e suas magias Elemental (fogo, gelo e raio), na certeza absoluta de ter feito a pior escolha possível. Afinal, para quem usava um personagem totalmente baseado no atributo strength, jogar com uma feiticeira era como nunca ter jogado Diablo 2.

Durante uma das minhas jogatinas, um amigo - que assim como eu também curtiu aquela fase áurea dos RPGS orientais na geração Playstation e não tinha a menor idéia de como funcionava o sistema de Diablo 2 -, se interessou pelo jogo e me propôs para jogarmos uma campanha Multiplayer. Já meio com um pé atrás e extremamente frustado, resolvi aceitar a proposta e partimos para um jogo em grupo: ele com um paladino baseado no Elemental de gelo e eu com minha “frágil” feiticeira com 50 pts de health...

Batia um friozinho na barriga ao chegar nessa tela
Começamos a campanha e logo de cara percebi o quanto meu personagem era inútil. Enquanto meu amigo matava e pilhava com muita facilidade com sua espada longa e seu escudo com trilhões de atributos de proteção, minha “querida feiticeira” não fazia absolutamente nada a não ser lançar uma bola de fogo que não tirava 1/6 da energia do inimigo... Desanimador, não?

Ao fim da primeira seção fiquei extremamente decepcionado com o meu desempenho e estava decidido a enterrar a franquia Diablo em algum lugar obscuro do meu cérebro para nunca mais ter que me lembrar das seguidas decepções que o jogo me trouxe.

Durante a semana esse meu amigo me ligou. Extremamente empolgado com seu paladino e o seu set de equipamentos, me convidou para uma segunda seção. Inventei uma desculpa qualquer, mas ele insistiu por tantas vezes que acabei cedendo. Ficou marcado que jogaríamos em dois dias.

Para não passar vergonha novamente e me sentir um lixo galáctico, resolvi dar uma pesquisada na internet sobre o jogo: E FOI AÍ QUE A NOITE SE FEZ DIA, MANOLOS!

Uma Sorcerer e um mercenário fazem um bom estrago
Nesses dois dias que antecederam a jogatina, estudei tudo que era possível sobre Diablo 2. Entendi o que significava as cores dos itens, as combinações de pedras, o que eram os Sets, Sets Elites, Armas únicas, Socketed, atributos, como montar um char, Runas, Skills... Enfim, comecei a entender o trabalho espetacular que a Blizzard fez no gameplay do jogo. A partir daí me tornei mais um (entre tantos) que cultuam o jogo e aguardam ansiosamente pela sua terceira versão.

Amigos, Diablo 2 é um jogo com um gameplay sólido, profundo e cheio de possibilidades! Uma classe pode ser desenvolvida de diversas formas, dependendo do gosto do jogador e do que ele deseja fazer.
Ao entender melhor todo esse sistema, resolvi investir em uma personagem com Magic Find alto, e acreditem, foi à experiência mais gratificante que tive desde muito tempo. A cada novo item dropado era uma agitação na party. Fora isso, a até então “frágil” feiticeira, acabou se tornando uma personagem quase overpower, especialista no Elemental fire e com magias que davam morte instantânea em vários inimigos do jogo. Minha Meteor era realmente muito ignorante, e ao lado de um bom mercenário, no PvM, eu definitivamente me tornava imbatível (yeah!).

Com o passar do tempo, meu amigo e eu fomos nos aventurar na Battle.net; e é importante que se diga que os fãs de Diablo 2 estão lá até hoje! O que de certa forma é uma surpresa, já que o jogo, no quesito técnico, já está totalmente defasado. Mas o mais importante está lá: seu gameplay continua fascinante e muito tático, cheio de possibilidades e com uma infinidade de itens para serem dropados e deixar qualquer jogador com um sorriso de orelha a orelha com aquele item único que te dá resistência a tudo.

O bicho pegando literalmente
Finalizando

Diablo 2 foi sem dúvida um marco na história. O jogo foi desenvolvido com tanto esmero que fica difícil encontrar algum ponto fraco na produção. O gameplay é o melhor que já tive o prazer de experimentar (desde que você o entenda) e a diversão de se jogar uma campanha em grupo é inigualável.
Foi por esses motivos que recentemente reinstalei o jogo no meu HD para fazer um esquenta para o lançamento mais aguardado de 2012. Diablo 3 tá chegando!!!!!!!!!!!!! (se tudo der certo! AMÉM).

Jogo super recomendado a todos
Saudações!

Obs: Por motivos óbvios não darei notas para gráficos e som. A nota é baseada no conjunto da obra e no quesito diversão. ^^

5/5 – Clássico eterno! Pegou tudo que existia de bom no mercado e melhorou em todos os aspectos, criando características únicas que posteriormente seriam copiados por vários outros jogos do gênero.

7 comentários:

Muito boa a postagem! Que pena que não conseguiu usufruir desde o começo esse belo jogo, mas q bom q não desistiu assim tão fácil né? Também estou na expectativa de Diablo III, tomara que venha logo! E vamos q vamos!

E aí Décião! Valeu pelo comentário brother!
Eu me arrependi muito por não ter entendido o sistema do jogo desde o início, mas o importante é que entendi.kkkkkkkkkkkkkk

E vamos que vamos mesmo, pois seu blog é muito bacana tb!

Bora jogar qqr dia? o/ meu primeiro char foi um necromancer podre, cheguei no diablo lv 28 e fiquei até 38 evoluindo pra tentar mata-lo e nem conhecia o "/players8", resultou qu e eu tinha todas as skill de necromancer não sabia usar o char e não consegui matar o diablo. Depois fiz uma sorcerer rocks, detonei o jogo, dai pra frente não parei de jogar, nesse último fds e e uns amigos jogamos no multplayer.

E aí Red? Seja bem vindo ao nosso blog!!
Claro que podemos marcar um multi. Só tenho que reinstalar o jogo aqui e ver se ainda to com os meus saves. Do contrário, podemos começar nossos chars do zero!!!!!!!! kkkkkkkkkkk
E continue acompanhando o blog, temos muitas surpresas para os nossos leitores.

Muito obrigado, pretendo acompanhar sim.

Po cara excelente comentario sobre o jogo realmente o diablo II foi um dos melhores rpg ou se nao o melhor o sistema é mt complexo.Assim q nem você comecei a jogar quando era muito pequeno e n entendi nd. a 1 ou 2 anos voltei a jogar e o jogo realmente virou algo maravilhoso msm com graficos n tao bons (eram bons na época q foi lançado.
Agora com essa ideia ae de jogar um dia um multi eu toparia tbm.

È "triste" uma coisa meu amigo comprou diablo III e eu dei uma jogada no pc dele...o diablo simplesmente n é diablo.O jogo ficou o mais simplificado possivel sem poder colacar pontos no char, quase n tem sistema de voltar para outros lugares, jogo está MUITO facil n precisa procurar por nd pois é so seguir uma trilha, n é q nem no diablo II q tem um grande campo onde você passa longas horas tentando achar o objetivo.Subir de lvl está ridiculamente facil...quando no Diablo II você se matava para chega ao nivel 12 de seu paladino e usar a magia de ataques multiplos, no diablo III você joga 1 hora e ja está lvl 18. fiquei decepcionado com Diablo III.
Sei q sao novas épocas estilos diferente de jogo e q precisa se adaptar ao novo publico q joga (muitas crianças)+ a blizzard poderia ter um poco mais de conssideraçao com seus antigos players...
Entao o comentario ficou meio grande mas fiz uma grande critica do novo jogo.
Gostei mt do blog e do post continuem assim... n se esqueçam do multi hein ashuashuashsa abraço

Postar um comentário

Solta a voz