Jump in

6 de abr de 2012

■ ThunderCats e o seu desconhecido jogo

Desenterrando o passado - 
ThunderCats, com certeza, foi uma das grandes séries de desenhos animados que influenciaram a infância de um monte de brasileiros na década de 80. Por isso, vou começar aqui no Games e Prosa com um grande "clássico" desconhecidos por muitos retrogamers, trata-se de Thundercats: o jogo.

Segundo a Wikipedia
ThunderCats foi uma série de animação  desenvolvida por Rankin/Bass e distribuída por Lorimar-Telepictures  em 1983, baseado nos personagens criados por Tobin "Ted" Wolf. A animação foi produzida por Pacific Animation Corporation, um grupo de estúdios japoneses, incluindo a Topcraft, que mais tarde viria a formar o Studio Ghibli. A primeira temporada foi ao ar em 1985 (com 65 episódios), seguido do filme intitulado ThunderCats - HO! em 1986. As temporadas 2 (1987-1988), 3 (1988-1989), e 4 (1989-1990), seguiram o novo formato de 20 episódios cada.

No Brasil, a série foi inicialmente exibida em 1986 pela rede Globo, que levou ao ar somente os primeiros 100 episódios dos 130 produzidos. Em 1995, Thundercats voltou a tv pelo mesmo canal, desta vez no bloco TV Colosso. Nesse período também passou a fazer parte da programação do Warner Channel e Cartoon Network. Em 2 de julho de 2001 o SBT compra os direitos do desenho e passa a exibir a atração no programa "Bom Dia & Cia", na época apresentado por Jackeline Petkovic, desta vez, exibindo também o restante da série.

O jogo Thundercats veio seguindo a linha dos lançamentos da década de 80. Criado em 1987, o game foi produzido pela ELITE e lançado para computadores pessoais da época. Como você já deve ter presumido, os felinos não tiveram tanto sucesso como na série animada. Pouca gente teve a oportunidade de jogá-lo, mesmo com a propaganda massiva de revistas especializadas.

ThunderCats: The Lost Eye of Thundera era o seu título.
O jogo conta a história do roubo bem sucedido (finalmente, né?) do Olho de Thundera e do rapto de alguns dos Cats por Escamoso (sssssssssssssssiiimmmmmmm?), Chacal, Simiano, Abutre, Rataro(???), Lunattacks e Grune(???), todos eles  liderados pelo épico e inesquecível Mumm-Ra. Sua missão básica? Salvar todos os Cats e, consequentemente, derrotar todos mutantes, salvando o Terceiro mundo do Caos.

Ih, peraí! Nâo tinham roubado o Olho de Thundera? Sim, e por incrível que pareça, Lion-O teve a maravilhosa ideia de deixar a Espada Junticeira (Sword of Omens) para trás (!!!).



Jogabilidade 
O jogo conta com 14 fases que tem um limite de tempo para se terminar, incluindo 3 fases bônus onde você fará o resgate dos Thundercats Tygra, Panthro e WilyKit. Nessas fases NÃO EXISTE o limite de tempo, porém.... você só tem uma vida à disposição.

Sobre o limite de tempo, ele funciona da seguinte forma: O céu mostrado no jogo é um controle (mais ou menos) do tempo. Se ele esgotar, você naõ morre de imediato. O céu muda de figura e passa a exibir o lar de Mumm-Rá e a dificuldade aumenta absurdamente. E quando digo absurdo, acredite, estou querendo dizer ABSURDO MESMO.

Quanto aos controles? Bom, o jogo segue o esquema side scroller, com um estilo que lembra e muito o jogo Rygar (versão arcade, da TECMO), com gráficos (até que) polídos pra época. Mas o que de fato chama a atenção em Thundercats é o nível  de detalhamento dos personagens on screen, que ficaram muito fiéis a série animada.

INFELIZMENTE o jogo é meio seco para se controlar (no meu caso, só joguei a versão do Sinclair Spectrum) e também não conta com nenhum tipo de trilha sonora, somente os sons de plips, plops e blarrrrrgh....

Ah sim! As versões liberadas? Esse jogo saiu para os seguintes sistemas:

■ Sinclair Spectrum


■ Commodore 64



■ Amstrad


■ Atari ST


■ Commodore AMIGA

Confira alguns vídeos do jogo




Segundo as publicações europeias, a melhor versão a ter sido lançada era a do ATARI ST (principalmente em jogabilidade)

Veredito
(notas de 1 a 5, contadas de meio em meio ponto)

3,0 - Jogabilidade é meia boca e o jogo não possui uma trilha sonora. O  fator "quero jogar de novo" praticamente não existe e só os mais fortes vão querer repetir a aventura (e apenas a título de curiosidade). E por fim, temos o nível de dificuldade alto, que fica pior devido a sua jogabilidade arcaica.

NOTA: Os emuladores normais desses sistemas conseguem emular o jogo sem problemas.

6 comentários:

Esse jogo é tão underground que vou até pegar um emulador para degustá-lo. Mas pelo vídeos, achei a jogabilidade tão lenta que é bem provável que me irrite nos primeiros 5 minutos de jogo e delete a ROM. kkkkkkkkkkkk. Entretanto, tenho que parabenizar o Marcelo pelo ótimo retroreview!

Poxa, eu amava esse desenho!!!

E o jogo é interessante de se conhecer. Obrigado por postar e continue aqui no blog com suas dicas e pedidos que nós iremos pesquisar pra atender.

Eu joguei no amiga 500 e vou ti dizer que nao era facil nao. acho que cheguei no nivel 3

Taguro, muito obrigado pelo comentário. E continue a nos visitar. Grande abraço

tem um no nintendo DS que é melhorzinho

Postar um comentário

Solta a voz